História Universal e Particular

História Universal e Particular

Crédito imagem: Bill Domonkos

Passos os dias a ouvir histórias, a contá-las, a interpretá-las, a dar-lhes sentido. Passo os dias a inventar histórias para dar um sentido àquilo que não tem; a pôr uma ordem, mesmo que aparente, ilusória e transitória, no caos. 

Passa o tempo e a história vai-se escrevendo, reescrevendo. Nunca se corrige. 

...

Rugas e vincos

Rugas e vincos

O tempo passa. Pode-se deixar que ele passe, pode-se esperar que ele não passe, pode-se permitir que se instale a ilusão de que a sua passagem não nos afecta; mas não se pode passar por ele. Em todos os casos, o tempo, com a sua marcha imparável, deixa sempre as suas marcas. Vincos escavados nas faces pelos sorrisos e pela falta deles; rugas que não se vêem com os olhos, traçadas pela presença e pela ausência dos mesmos sorrisos.

Das rugas e dos vincos, tal como da passagem do tempo, não se pode escapar...

...

Ler cansa, mas é um bom cansaço

Ler cansa, mas é um bom cansaço

Deitado em cima de paletes de madeira, leio um livro de capa roxa, ou lilás, ou púrpura - tantas palavras para descrever uma mesma cor, não fosse eu homem conseguiria rápida e facilmente escolher uma palavra para descrever a luz que reflecte desta forma particular na capa deste livro - com um título que é um nome de uma cidade, escrito de forma brilhante. O que leio está tão bem escrito que sou levado para dentro da história; olho para as personagens como se aqui estivessem. Por estar tão bem escrito, de vez em quando, sou levado a desviar os olhos das páginas para ir ao encontro das ideias que me surgem sem que eu queira.

...

Sobre escrever e não escrever

Sobre escrever e não escrever

Houve um tempo em que não tinha vontade de escrever. Melhor, tinha vontade mas não o fazia. Não sabia, na altura, que essa seria uma forma de poder esvaziar-me, libertando espaço para descobrir de novo. As palavras amontoavam-se, amontoaram-se, guardando as perspectivas, os sentimentos, as ideias e as vivências. Não se perderam, essas palavras e outras coisas que não chegaram a ter nome. Viveram, cresceram e evoluíram para agora tingirem todas as outras que agora escrevo, com uma vontade nova mas que não é assim tão recente.

...